Análise de Densidade da Madeira

A densidade da madeira é uma característica complexa resultante da combinação de diversos fatores. Existem inúmeros trabalhos mostrando sua relação com as dimensões das fibras, particularmente espessura da parede, volume dos vasos e parênquimas, proporção entre madeira primaveril e outonal, e arranjo dos elementos anatômicos.

A densidade é um importante fator na determinação das propriedades físicas e mecânicas que caracterizam diferentes espécies de madeiras, diferentes árvores de uma dada espécie e diferentes regiões de uma mesma árvore. Para a indústria de celulose e papel a densidade deve ser encarada sob os aspectos seguintes:

a) A madeira é usualmente comprada em volume e no processamento é desejável conhecer seu peso seco para o adequado controle das operações industriais.

b) É um importante fator a ser considerado na produção de celulose obtida de uma determinada madeira tanto em termos de rendimento por digestor individual quanto em termos de rendimento por unidade de volume.

c) Sua uniformidade dentro de uma dada madeira é desejável para a obtenção de um produto final padronizado.

d) A velocidade de impregnação da madeira pelo licor de cozimento e conseqüente ritmo de deslignificação são influenciados pela densidade, sendo de se esperar que, dentro de uma mesma espécie, madeiras menos densas sejam mais facilmente deslignificadas.

e) Entre as coníferas tem se observado uma relação inversa entre a densidade da madeira e o tempo de refinação da celulose para se atingir um determinado grau de moagem. Uma relação direta tem sido verificada para as folhosas.

f) Com respeito às propriedades físico-mecânicas da celulose obtida de coníferas tem se observado uma relação direta entre a densidade e resistência ao rasgo e relação inversa para resistência à ruptura, ao arrebentamento e peso específico aparente.