Conservação de nascentes

    As nascentes, também conhecidas como olho d’água, são afloramentos do lençol freático e são comumente vistas em propriedades rurais. Por conta do risco de escassez e alto valor econômico e socioambiental, a preservação e conservação destes afloramentos são essenciais para garantir a disponibilidade de água de qualidade na propriedade e região.

 Devido ao desmatamento de florestas nativas, queimadas, pastagem e impermeabilização de topos de montanha, muitas nascentes estão diminuindo o fluxo de água, apresentando vazão irregular ou até mesmo secando, gerando problemas no abastecimento de córregos locais e até para os diversos usos na propriedade.

olho d'água para recuperar

Olho d'água assoreado.

Além da importância socioambiental, nascentes conservadas e recuperadas mantém o proprietário rural regulado com as leis. O atual Código Florestal Brasileiro determina que o entorno de uma nascente deve possuir a Área de Preservação Permanente (APP) de raio mínimo de 50m para áreas não consolidadas e de 15m para áreas com ocupação humana antes de 22/07/2008.

O profissional responsável é encarregado de combinar diversas técnicas de proteção ao solo e limpeza do olho d’água, a fim de melhorar a infiltração da água da chuva no solo, diminuir a perda a evapotranspiração e garantir água própria para aproveitamento humano e em quantidade suficiente para as gerações atuais e futuras.

Nascente em processo de recuperação.